comPORTada - Giovanna Moraes

 

A cantora e compositora paulistana de música experimental Giovanna Moraes nasceu em 1992 e começou a tocar violão na adolescência. Na juventude se mudou para os Estados Unidos, onde se graduou em Neurociência Cognitiva e Artes Literárias (Brown University). Após atuar com pesquisa acadêmica e de mercado, Giovanna voltou ao Brasil em 2017 e desde então concentrou seus esforços na música, sua grande paixão. Como resultado lançou em Abril de 2018 o debut Àchromatics.

Gravado e produzido por Thommy Tannus (Tannus Estúdio), em São Paulo, o álbum vai do jazz ao rock em 10 faixas autorais e em inglês - influência direta da educação bilíngue que recebeu durante boa parte de sua vida. Àchromatics exprime a versatilidade artística da cantora por meio de diferentes palcos: Unibes Cultural já recebeu a versão acústica, enquanto o Jazz nos Fundos acolheu o show plugado.


Artista solo, Giovanna se apresenta junto a uma banda convidada. Já tocaram com ela nomes como Renato Lellis (Plutão Já Foi Planeta, bateria), Rob Ashtoffen (As Bahias e a Cozinha Mineira, guitarra), Lucas Cornetta (baixo) e o próprio Tannus (guitarra).

Para 2019 ela vem com um álbum novo, “comPORTada”, uma resposta pessoal de Giovanna a críticas construtivas que recebeu sobre o motivo de não compor também em português. Cheia de ideias provocadas daí, ela desabrochou este novo trabalho, como forma de ressignificação de sua própria brasilidade, que foge a identidades pré-concebidas, mas que ainda assim é uma brasilidade.

 

ÀCHROMATICS:

CLIPPING:

Guia da Folha

Guia da Folha

Billboard Br

Billboard Br

Tenho Mais Discos que Amigos 

Tenho Mais Discos que Amigos 

Azoofa

Azoofa

Timbre Br

Timbre Br

Mulher na Música

Mulher na Música

 

PRÉMIOS:

Tannus Estúdio, de Thommy Tannus, em São Paulo (SP). Thommy é engenheiro de som e produtor musical desde 2014. Em 2017 produziu o disco de estreia de Giovanna Moraes, Àchromatics, obra que lhe rendeu uma indicação entre os 5 Melhores Engenheiros de Masterização do Brasil no Prêmio Profissionais da Música 2018.


comPORTada

Giovanna visa realizar seu novo disco, “comPORTada”, com 12 faixas autorais novas, 1 clipe, 1 lyric video e 4 shows de estreia no estado de SP. Será o 2० álbum solo da cantora e será gravado no Tannus Estúdio, na capital paulista. Em contrapartida, ela propõe uma série-podcast sobre possíveis caminhos para um(a) artista independente. No trabalho, Giovanna olhará para sua relação com o Brasil, combinando suas influências nacionais como Tom Zé, Hermeto Pascoal, Clarice Lispector e Lygia Clark, mas também criando sobre seus e seus estudos de comunicação, por exemplo o pensamento do húngaro Bela Bartok - um dos fundadores da Etnomusicologia - cuja obra ainda é pouco explorada no Brasil.


Parte do processo criativo de Giovanna será a escolha de temas cotidianos como inspirações orais, tendo a fala o principal fio condutor melódico. Inspirado nas desconstruções de Bartok, o trabalho se abre em diversas possibilidades, seja no anúncio vocal de um feirante, seja na tradição oral dos repentistas.
Apoderando-se assim da língua portuguesa, Giovanna criará sua própria musicalidade, mesclando padrões rítmicos emprestados de estilos como o samba e o choro.


Nos shows, ela contará com uma estrutura cênica composta por blocos móveis de madeira que possibilitarão a criação de novos ambientes durante a apresentação. No clipe, ela trabalhará com sensações por meio da animação, transmitindo metáforas visuais das potências contidas na música.

Espera:

Espera por Giovanna Moraes gravada na versão intimista À/B com baixista Lucas Cornetta (acima), e (abaixoEspera com banda (*Renato Lellis, Lucas Cornetta, Rob Ashtoffen) pre-mix

Espera é um das 12 músicas em português programadas para o comPORTada.

IMG_0556.JPG
IMG_0558 2.JPG
IMG_0560.JPG
 

Em paralelo, Giovanna oferecerá uma série-podcast com 2 episódios mensais, de 15 min. cada, por 6 meses. Nesta contrapartida, Giovanna compartilhará aprendizados sobre a cena independente e dos bastidores de “comPORTada”, estimulando processos de autoprodução e empreendedorismo musical. O conteúdo será publicado via Soundcloud no site oficial dela.

O formato é inspirado em quadros gringos, como o “Sonic Highways”, do Foo Fighters (EUA).

O cronograma se dividirá por 12 meses: os 3 primeiros serão reservados para pré-produção do disco e dos shows. Meses 3 e 4, gravação e edição do clipe, prensagem dos CDs. Mês 5, lançamento do primeiro clipe e dos 2 primeiros podcasts. Mês 6, estreia do álbum físico e digital e realização do primeiro show de lançamento. A tour poderá se estender até o mês 9. Giovanna lançará um segundo single com 1 lyric vídeo nos meses 8 ou 9, finalizando a publicação dos podcasts no mês 10. Os meses restantes serão para pós-produção e prestação de contas.

Referências Podcast/serie: 

 

 

A comunicação do projeto será dividida em 4 momentos:

  • Gravação: captação de momentos da gravação, em vídeo e foto; publicação de 1 vídeo teaser dos bastidores nas redes sociais

  • Pré-lançamento: lançamento de 1 clipe/single inédito, de forma exclusiva em veículo de mídia online com grande relevância nacional; 1 post semanal sobre a estreia do disco

  • Lançamento: estreia do álbum via 1 pauta exclusiva em veículo de mídia impressa com grande relevância nacional; envio de press kits para jornalistas de diferentes praças (até 50 nomes) e disparo de press release para mailing nacional.

  • Shows de estreia: convites para jornalistas musicais das cidades por onde Giovanna for tocar; divulgação via veículos de agenda e lazer; divulgação dos podcasts; compartilhamento de resultados de imprensa; publicação de 1 lyric video/single; posts com flyers, fotos e vídeos convites pros shows.